segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Porque Deus permitiu o atentado de 11 de Setembo?

A filha de Billy Granhan, o maior evangelista do mundo. Estava sendo entrevistada no Early Show e Jane Clayson perguntou a ela: Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro?
Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O¿Hare, se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com sua opinião (aliás ela foi assassinada e seu corpo encontrado recentemente).
Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas.... A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar, devemos sim amar o nosso próximo. Como a nós próprios. E nós concordamos.
Logo depois, o Dr. Benjamim Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderiam prejudicar sua auto-estima. e nós dissemos: - um perito nesse assunto deve saber o que esta falando! e então concordamos com ele. (Lembremos que o filho do Dr. Spock cometeu suicídio).
Depois alguém disse que os professores e os diretores das escolas não deveriam disciplinar os nossos filhos quando eles se comportassem mal porque não queriam publicidade negativa, e não queriam ser processados. E nós concordamos com tudo.
Ai alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se assim elas o quisessem, e que nem precisariam contar aos pais. E nós aceitamos sem ao menos questioná-la.
Em seguida algum membro da mesa administrativa escolar muito sábio disse que, como rapazes serão sempre rapazes, e que como homens iriam acabar fazendo o inevitável, que então deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas quantas elas quisessem, para que eles pudessem se divertir à vontade, e que nem precisaríamos dizer aos seus pais que eles tivessem obtido na escola. E nós dissemos: está bem!.
Depois alguns dos nossos oficiais eleitos mais importantes disseram que não teria importância alguma o que nós fizéssemos em nossa privacidade, desde que estivéssemos cumprindo com os nossos deveres. Concordando com eles, dissemos que para nós não faria qualquer diferença o que uma pessoa fizesse em particular, incluindo o nosso presidente da Republica, desde que o nosso emprego fosse mantido e a nossa economia ficasse equilibrada.
Então alguém sugeriu que impremissimos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia, e uma apreciação natural da beleza do corpo feminino. E nós bem concordamos.
Depois uma outra pessoa levou isto um passo mais adiante e publicou fotos de crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição na Internet. E nós dissemos, esta bem, isto é democracia, e eles tem direito de Ter liberdade de se expressar e fazer isso. A industria de entretenimento então disse: Vamos fazer shows de TV e filmes que promovam profanação , violência e sexo ilícito. Vamos gravar música que estimule estupro, drogas, assassínio, suicídio e temas satânicos. E nós dissemos: isto é apenas diversão, e não produz qualquer efeito prejudicial. Ninguém leva isso à sério mesmo, então que façam isso.
Agora nós estamos nos perguntando por que nossos filhos não tem consciência, e por que não sabem distinguir entre o bem e o mal, o certo e o errado, por que não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou si próprios...
Provavelmente, se analisarmos tudo isto seriamente, iremos facilmente compreender: Nós colhemos exatamente aquilo que semeamos. É triste como as pessoas simplesmente culpam Deus e não entendem por que o mundo esta indo a passos largos para o inferno. É triste como cremos em tudo que os jornais e TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia nos diz. É triste como todo o mundo quer ir para o céu, desde que não precise crer, nem pensar ou dizer qualquer coisa que a Bíblia ensina. É triste como alguém diz: “Eu creio em Deus”, mas ainda assim segue o Diabo, que por sinal, também crê em Deus. É engaçado como somos rápidos para julgar, mas não queremos ser julgados. É triste ver como o material imoral, obsceno e vulgar corre livremente a Internet, mas uma discussão pública a respeito de Deus é suprimida rapidamente na escola e no trabalho. Apaixonar-se por Deus é o maior dos romances, procurá-lo, a maior aventura, encontrá-lo a maior de todas as realizações.
Concluindo Ela disse: - Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos nós temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como Deus é, eu creio que ele calmamente nos deixou.
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Rogerio Carlos - rogeriocarlos88@yahoo.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Shell - Futuros Cenários de Energia: 'Zona de Incerteza' à Frente

A Shell publicou hoje Signals and Signposts - um relatório sobre futuros cenários de energia que oferece um conhecimento mais profundo a respeito dos desenvolvimentos globais e da oferta mundial de energia, seu uso e necessidades. Ele nos ajuda a fazer escolhas cruciais em tempos de incertezas, à medida que lidamos com difíceis temas de energia e meio ambiente.
Signals and Signposts ("Sinais e Sinalizações") - atualiza nosso pensamento, ao levar em consideração o impacto da crise mundial econômica e financeira. Ao longo das próximas quatro décadas, o sistema mundial de energia verá desenvolvimentos profundos. Uma intensiva cooperação, entre a sociedade civil e os setores público e privado, é vital, se quisermos tratar desafios econômicos, de energia e ambientais. Parcerias precisam ser formadas na realidade comercial, mas desenvolvimentos de energia e ambiental devem acelerar na direção certa. Nós devemos alargar e aprofundar o debate além da indústria e das fronteiras geográficas.

Em resumo:

1. Nós acreditamos que o mundo está entrando numa era de transições voláteis e ciclos econômicos intensificados. A recessão interrompeu o boom do preço de commodity e de petróleo, mas ele deve retornar. Nações emergentes como a China e Índia estão passando por intenso desenvolvimento material e um mercado mais acirrado continuará a exercer pressão sobre os preços e gerar volatilidade. Melhorias na construção de políticas e ganhos fortes na produtividade têm ajudado economias a crescer sem inflação nas duas últimas décadas. Nós não acreditamos que o efeito moderador desta combinação de boas políticas, boas práticas e boa sorte continuará no futuro.

2. Nós estamos vendo uma mudança repentina no uso de energia. Países em desenvolvimento, incluindo os gigantes de população China e Índia, estão entrando em sua fase mais intensiva de crescimento econômico em termos de energia, à medida que eles industrializam, urbanizam e constroem infraestrutura, e aumentam seu uso de transportes. Pressões da demanda estimularão a oferta alternativa e mais eficiência no uso da energia - mas isto apenas pode não ser suficiente para completamente reduzir as tensões da demanda de crescimento. Se as economias emergentes seguirem o padrão histórico de desenvolvimento, a não aparente demanda global de energia poderia ser, em 2050, o triplo do que era à época do ano 2000.

3. Em termos objetivos, inovação natural e competição poderiam favorecer melhorias na eficiência de energia para moderar a demanda não aparente em cerca de 20%, durante este tempo. Taxas comuns de crescimento da oferta - levando em consideração realidades políticas, financeiras, competitivas, geológicas e tecnológicas - poderiam naturalmente incrementar a produção de energia em cerca de 50%. Mas isto deixa ainda uma lacuna entre a oferta de rotina e a demanda de rotina, de cerca de 400 EJ/a - o tamanho do setor inteiro em 2000. Esta lacuna - esta Zona de Incerteza - terá que ser preenchida por alguma combinação de extraordinária moderação de demanda e extraordinária aceleração da produção.

4. A oferta lutará para manter-se em compasso com a demanda. Até o final da próxima década, o crescimento na produção de petróleo e gás facilmente acessíveis não corresponderá à taxa projetada do crescimento da demanda. Enquanto há abundancia de carvão em muitas partes do mundo, dificuldades de transporte e degradação ambiental, em última instância, impõem limites a este crescimento. Enquanto isso, fontes alternativas de energia como biocombustíveis podem se tornar partes muito mais significativas do mix de energia - mas não há "bala de prata" que completamente solucionará as tensões da oferta-demanda.

5. Um desenvolvimento urbano inteligente, incentivo de políticas sustentáveis e inovações tecnológicas e comerciais podem resultar em alguma moderação da demanda. Mas, também choques de preços, políticas óbvias, aspirações frustradas podem fazê-lo. Prazos são um fator fundamental. Construções, infraestrutura e estações de energia duram várias décadas. O estoque de veículos pode durar 20 anos. Novas tecnologias de energia devem ser demonstradas em escala comercial e requerem 30 anos de comprovado crescimento de dois dígitos para gerar capacidade industrial e crescer suficientemente para representar no mínimo 1-2% do sistema de energia. As políticas em curso nos próximos cinco anos delineiam investimentos para os próximos dez anos, o que largamente traça o quadro global de energia em 2050.

6. A crise econômica mundial coincidiu com um deslocamento da forca econômica e geopolítica do ocidente para o oriente. Este deslocamento decisivo está transformando a economia global e o sistema político. A mudança é gradual, mas suas consequências potenciais são profundas. A crise econômica no ocidente deve acelerar esta tendência. As gerações futuras podem ver 2008 como o ponto de virada. O mundo enfrenta um período de políticas globais incertas. Linhas de falhas estratégicas estão emergindo. Potências em ascensão estão cada vez mais ampliando e confiantemente afirmando o que eles vêem como seus interesses nacionais. Isto está minando os mecanismos globais para assegurar a segurança coletiva.

7. O estresse ambiental está aumentando. Mesmo que fosse possível que combustíveis fósseis mantivessem sua atual participação no mix de energia e respondessem ao aumento da demanda, as emissões de CO2 estariam num caminho que poderia severamente ameaçar o bem-estar humano. Mesmo com a moderação do uso de combustível fóssil e gestão eficiente de CO2, o caminho à frente é ainda altamente desafiador. Permanecer em níveis desejáveis de concentração de CO2, na atmosfera, se tornará cada vez mais difícil.

O download do relatório completo pode ser feito no site mundial da Shell aqui: http://www.shell.com/home/content/aboutshell/our_strategy/shell_global_scenarios/signals_signposts
Fonte: Royal Dutch Shell plc; PR Newswire Brasil .

Segurança pessoal: uso de senhas

A revista “Businessweek” fez um levantamento, baseado em relatórios de empresas de tecnologia e segurança, sobre quanto tempo um hacker consegue desvendar uma senha, usando softwares de adivinhação randômica.
O resultado - talvez - fará você mudar a sua:
 
1. Uma senha de 6 caracteres:
  • Utilizando apenas letras minúsculas: 10 minutos
  • Utilizando letras maiúsculas e minúsculas: 10 horas
  • Utilizando letras e números: 18 dias
2. Uma senha de 7 caracteres:
  • Utilizando apenas letras minúsculas: 4 horas
  • Utilizando letras maiúsculas e minúsculas: 23 dias
  • Utilizando letras e números: 4 anos
3. Uma senha de 8 caracteres:
  • Utilizando apenas letras minúsculas: 4 dias
  • Utilizando letras maiúsculas e minúsculas: 3 anos
  • Utilizando letras e números: 463 anos
4. Uma senha de 9 caracteres:
  • Utilizando apenas letras minúsculas: 4 meses
  • Utilizando letras maiúsculas e minúsculas: 178 anos
  • Utilizando letras e números: 44.530 anos
Quem sabe não valha a pena memorizar mais um número...
Ah! As senhas mais usadas, de acordo com a pesquisa, são “123456″, “password”, “12345678″, “qwerty” e “abc123″.

Para seguir viagem

Cuide das suas emoções!
Elas garantem a sua estabilidade e a vida longa.
Os que sentem saudade além da medida,
vivem do passado que não volta,
e não conseguem presenciar o presente,
encurtam o futuro.
Mais uma forma disfarçada de suicídio...

Não guarde tantas emoções!
Extravase-as, liberte cada sentimento.
Doe-se, ame, goste, desgoste, sinta a sua raiva,
mas perdoe sempre, é mais prudente e sensato.
Aquele que carrega o ódio, leva uma cruz,
sofre sempre em dobro, pela lembrança que não se apaga,
e pela doença que se instala e a radiografia nem sempre mostra.

Cuidado com quem você briga!
Cuidado com quem você se lança ao desafio!
Cuidado com o que você fala!

Preste atenção nos seus sentimentos.

Quantas mágoas você carrega e nem percebe?
Aquela dor no estômago que nunca cessa,
pode ser a ausência que você não esquece.
Aquele nódulo estranho, pode ser o luto mal resolvido.
O amargo na boca, um amor mal resolvido,
o nervosismo, amor mal-vivido.

Sempre é tempo para dar um basta na solidão,
de libertar-se das correntes da ingratidão,
de usar a força mágica do perdão.
Para seguir viagem, para ser mais saudável,
libere as suas emoções.

Compartilhe mais, guarde menos,
seja breve com as emoções que afligem,
mas eterno com o amor que tudo perdoa,
liberta e faz crescer.

Autor: Paulo Roberto Gaefke

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Área do cérebro que processa leitura dispensa visão

A parte do cérebro considerada responsável pelo processamento visual de texto pode não precisar da visão, relatam pesquisadores na revista "Current Biology".
A região, onde se processa a formação de palavras, processa palavras quando pessoas com visão normal leem. Porém, pesquisadores descobriram que ela é igualmente ativada quando cegos leem em braile.
"Não importa se as pessoas estão lendo com os olhos ou os dedos", disse Amir Amedi, neurocientista da Universidade Hebraica de Jerusalém e um dos autores do estudo. "De um jeito ou de outro, elas estão processando palavras."
A pesquisa refuta a crença, amplamente divulgada em livros didáticos, de que o cérebro é um órgão sensorial onde várias regiões conduzem atividades de diferentes sentidos como visão, audição e tato.
Em vez disso, Amedi afirma que o cérebro é uma máquina de tarefas. "O que sugerimos é que esta área constrói o formato das palavras, mesmo que a chamemos de área da formação visual de palavras", disse ele.
Amedi e seus colegas realizaram exames funcionais de ressonância magnética em oito adultos com cegueira congênita, enquanto eles liam em braile.
Ele e seus colegas pertencem a uma pequena comunidade de neurocientistas que tentam demonstrar que as regiões do cérebro são multissensoriais. Embora a teoria ainda não seja amplamente reconhecida, ela começou a ganhar aceitação na última década.
"Esperamos que este artigo seja mais um passo para convencer as pessoas", disse Amedi. "Porém, nem mesmo dez artigos seriam o bastante para alterar os livros didáticos. Isso pode levar mais uma década, até que possamos provar que não deixamos passar nada."

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

O momento é de oportunidade na Bolsa de Valores de São Paulo?

A ADVFN apresenta comentário bastante interessante sobre o momento que vem experimentando a BOVESPA, desde dezembro do ano passado: descolada dos mercados internacionais. As razões? Entenda no comentário da ADVFN transcrito a seguir.
Analistas e economistas internacionais começam a desconfiar das economias emergentes, principalmente as do grupo BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China) como provedoras do crescimento mundial. Os investidores estão voltando as atenções aos países desenvolvidos, deixando para trás um rastro de desvalorização nos bolsas dos países emergentes. O descolamento do índice Ibovespa das maiores bolsas internacionais começou em dezembro do ano passado. Economistas agora acreditam que as economias de países desenvolvidos conseguirão crescer sem o problema que aflige economias emergentes como o Brasil: a inflação. Os analistas estão colocando mais fé nos países desenvolvidos, onde os riscos ainda são menores do que em economias em desenvolvimento. O conjunto de baixa taxa de juros e inflação, aliado a uma volta do crescimento atrai investidores conservadores de volta aos mercados acionários. Segundo os analistas a crise que tumultua o mundo árabe, apesar de afetar igualmente as economias mundiais, não deve tirar os investidores dessa perspectiva no médio prazo. Entretanto esse descolamento na verdade produz um momento único de oportunidade. Algumas empresas listadas na Bolsa já enxergaram isso: estão sendo aprovados planos de recompras de ações praticamente todas as semanas. Quando uma empresa decide por recomprar suas ações a notícia só pode ser boa: a empresa tem caixa, acredita que suas ações valem mais do que estão sendo negociadas na bolsa e aumentam a participação do acionista na empresa, concentrando sua fatia nos lucros. Empresas que decidem por um plano de recompra de ações em tempos de crise mostram perspicácia e agregam valor ao investidor. O descolamento entre a bolsa brasileira e as internacionais dá a oportunidade ao investidor local de investir com desconto, no exato momento em que o restante do mundo se prepara para a bonança.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

E a Bolsa de Valores?

Veja o que diz a conceituada ADVFN.
Desde a segunda semana de janeiro deste ano, os analistas consultados pela ADVFN apontavam um enfraquecimento da tendência de alta do índice Ibovespa. Para eles o suporte de preços de 67 mil pontos era de extrema importância e seu rompimento comprometeria a tendência. Entretanto a saída dos investidores estrangeiros da bolsa brasileira em direção aos mercados desenvolvidos pressionou as cotações dos papéis que compõem o índice. Ontem o governo anunciou um corte de R$ 50 bilhões no orçamento que com certeza terá reflexo na economia nacional. Então o que podemos esperar da bolsa no curto prazo? Os analistas gráficos tentam mais uma vez ajudar: O suporte mais importante no momento é o de 64 mil pontos. Caso este suporte for perdido, a bolsa poderá variar entre os 60 mil e 62 pontos, mas é muito importante que o índice Ibovespa não perca os 58 mil pontos no curto prazo. A perda deste suporte de preços pode levar a bolsa brasileira a enfrentar grandes quedas, buscando até mesmo os 48 mil pontos no prazo de um ano. Certamente este seria o cenário mais pessimista. Os analistas atentam para repiques de preços no curto prazo. A dica é não se iludir com altas no momento, já que em toda a tendência de baixa a queda nunca é linear.

O leite que mata os humanos

Encontrei no blog maraoluar e acredito que vale para reflexão. Onde estrá a verade?
Com as devidas reservas a todo o extremismo, já eu tinha chegado à conclusão (via opção vegetariana) que o leite de vaca e de outros animais é bom para os da própria espécia -só!
Tambem alguma documentação sobre combater cancro com alimentação saudável* que tomei conhecimento recentemente enfatisa como por exemplo, coisas tão simples como chá verde e bróculos são extremamente desmotivadores para as células cancerigenas terem condições de proliferar e multiplicar.
*o livro em questão está em todas as livrarias e tambem merece ser lido, tem explicações e dados importantes*
***
É a história da professora Jane Plant, geoquímica e chefe científica do British Geological Survey— uma prestigiada instituição pública britânica que se dedica à investigação em matéria de Geologia —pode constituir um significativo exemplo para muitas mulheres, já que ela sobreviveu a 5 tumores mamários e às práticas médicas convencionais para tratar o câncer e fê-lo, segundo ela mesma afirma,de uma forma muito simples: eliminando todos os lácteos de sua dieta. A sua história é parecida à de muitas outras mulheres. Sentiu o mesmo pânico quando lhe diagnosticaram câncer de mama e confiada no bem saber e fazer dos oncólogos submeteu-se a uma mastectomia e à irradiação dos ovários porque lhe disseram que assim provocava-se a menopausa,suprimia-se a produção de estrogênio e se poderia curar o câncer, mas tudo resultou falso.De fato o câncer reproduziu-se até 4 vezes. Sofri a amputação de uma mama, submeteram-me a radioterapia e a uma quimioterapia muito dolorosa.Vieram os mais eminentes especialistas do meu país mas no meu íntimo estava certa que estava enfrentando a morte. E estive quase a ponto de “atirar a toalha”, conta a professora Plant no seu livro “Your life in your hands” (A Tua Vida Nas Tuas Mãos) onde relata a sua própria experiência e explica como chegou à ideia que acabou por salvar a sua vida:
Teve origem numa viajem de meu marido à China — conta em sua obra — comecei a pensar que a minha enfermidade era virtualmente inexistente em tal país. De fato só uma em cada 10.000 mulheres morre de câncer de mama na China enquanto que só no Reino Unido os números oficiais falam de uma em cada 12. Então o meu marido — que também é cientista — e eu mesma, começamos a investigar sobre a forma de vida e alimentação dos orientais até que chegamos à ideia que me salvou a vida:
as mulheres chinesas não tinham câncer de mama nem os homens desenvolviam tumores prostáticos porque são incapazes de tolerar o leite e, portanto, não o tomam.
E mais, sabemos que os chineses são incapazes de compreender a preocupação ocidental por tomar leite de vaca. Eles nunca o utilizam e muito menos para amamentar os seus bebês!
E se paras para pensar, não pode ser uma simples casualidade que, mais de 70% da população mundial tenha sido incapaz de digerir a lactose. Hoje creio que a natureza tenta avisar-nos a tempo, de que estamos comendo um alimento errado. Quando Jane Plant escreveu tudo isto, estava a fazer quimioterapia ao seu quinto tumor mamário.E foi então quando decidiu suprimir por completo a ingestão de lácteos, incluindo todos os alimentos que contêm algo de leite:Sopas, biscoitos, pastéis, margarinas, etc.
E que sucedeu? — Em só uns dias - refere em seu livro — o tumor começou a encolher.Duas semanas depois da minha 2ª sessão de quimioterapia e uma semana depois de haver suprimido o leite e seus derivados, o tumor começou a picar-me.
Logo abrandou e começou a minguar. Umas seis semanas depois havia desaparecido. De fato meu oncologista, do Charing Cross — Hospital de Londres, no pôde reprimir um exclamar maravilhado:“Não o encontro!”quando examinou a zona onde havia estado o tumor.Pelo visto, não esperava que alguém com um câncer tão avançado — pois já havia invadido o meu sistema linfático — pudesse sobreviver. Felizmente, aquele oncologista conseguiu superar seu ceticismo inicial e na atualidade, recomenda uma dieta sem lácteos aos seus pacientes. Convencida de que deixar de tomar lácteos era o que lhe havia salvado a vida, Jane Plant decidiu partilhar os seus conhecimentos e sua experiência no livro antes mencionado. E de imediato, mais de 60 mulheres afligidas de câncer de mama se puseram em contato com ela para pedir-lhe conselho. E seus tumores também desapareceram.

Ainda que não tenha sido fácil aceitar que uma substancia tão “natural” como o leite pudesse ter tais repercussões para a saúde —explica Plant — agora não tenho dúvida de que a relação entre os produtos lácteos e o câncer de mama é similarà que existe entre o tabaco e o câncer de pulmão.Mas não só isso porque, por exemplo, já em 1989 o Dr. Daniel Cramer da Universidade de Harvard,determinou que estes produtos estão implicados na aparição do câncer dos ovários. E os dados sobre o câncer da próstata conduzem a conclusões similares. A própria Organização Mundial de Saúde (OMS), afirma que o número de homens que padecem deste câncer na China, é de 0,5 por cada 10.000 enquanto que no Reino Unido o número é 70 vezes maior.A chave está pois, sem dúvida, no consumo de lácteos.
Para a professora Plant o leite de vaca é um grande alimento... mas só para os bezerros! E afirma, convencida, que a natureza não o destinou para ser consumido por nenhuma outra espécie! De fato estou convencida —conclui — de que salvei a minha vida por deixar de consumir leite de vaca. Só desejo que a minha experiência possa servir a mais mulheres e homens que, sem o saberem, podem estar, ou virem a estar, enfermos por causa dos lácteos que consomem. Em seu livro, para além de detalhes da sua própria experiência e dados interessantes sobre suas investigações acerca dos efeitos do leite de vaca sobre nossa saúde, reconhecem-se uma série de recomendações nutricionais que se resumem em alimentar-se basicamente de leite de soja, chá de ervas, sementes de sésamo, tofú,nozes, muita fruta e verduras frescas.
Healing Hugs Always, Jeannette
***
Num estilo e registo literario diferente (em bd!) tambem a saga da cartoonista do The New York Times Marisa Acocella Marchetto, e a decisão de dar luta dura ao cancer até o vencer, está contada passo a passo - e sem omitir aspectos técnicos: aqui.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Salmos - Cap 8

1 TAMBÉM, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia;
2 porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.
3 Porque, segundo o seu poder (o que eu mesmo testifico) e ainda acima do seu poder, deram voluntariamente.
4 Pedindo-nos com muitos rogos que aceitássemos a graça e a comunicação deste serviço, que se fazia para com os santos.
5 E não somente fizeram como nós esperávamos, mas a si mesmos se deram primeiramente ao SENHOR, e depois a nós, pela vontade de Deus.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O Cliente é o rei!

Recentemente tomamos conhecimento pela Internet, principalmente por meio de um vídeo postado no YouTube, que um cliente da Brastemp resolveu lá colocar, apontando o pouco caso para com suas reclamações sobre defeito em geladeira da marca, que havia comprado faziam três meses.
Ontem, foi noticiado que a Brastemp atendeu os reclamos do cliente e trocara o produto, com um pedido de desculpas da Diretoria de Marketing e a afirmação que iria treinar melhor o pesoal para atendimento.
Lamentavelmente, no Brasil, as empresas dão pouca importância ao quesito atender bem ao cliente.
No entanto, em outros países, onde a legislação que protege o consumidor é mais eficiente e ficaz, e a concorrência comanda o espetáculo, a situação é completamente diferente.
O que importa é o cliente ser levado em alta consideração pelas empresas que fornecem bens ou serviços ao mercado.
A propósito, tomei conhecimento de excelente texto, por meio do Boletim Semanal N° 13, do Rotary Clube RJ Bonsucesso, que mostra como devria ser, universalmente o atendimento ao cliente. Repasso-o a seguir para que possamos refletir sobre o tema.
Um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal
Estes quatro elementos fazem parte de uma das melhores histórias sobre atendimento que conhecemos.
Um homem estava dirigindo há horas e, cansado da estrada, resolveu procurar um hotel ou uma pousada para descansar.
Em poucos minutos, avistou um letreiro luminoso com o nome:
Hotel Venetia
Quando chegou à recepção, o hall do hotel estava iluminado com luz suave. Atrás do balcão, uma moça de rosto alegre o saudou:
"- Bem-vindo ao Venetia!"
Três minutos após essa saudação, o hóspede já se encontrava confortavelmente instalado no seu quarto e impressionado com os procedimentos: tudo muito rápido e prático.
No quarto, uma discreta opulência uma cama, impecavelmente limpa, uma lareira, um fósforo apropriado em posição perfeitamente alinhada sobre a lareira, para ser riscado. Era demais!
Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite, começou a pensar que estava com sorte.
Mudou de roupa para o jantar (a moça da recepção fizera o pedido no  momento do registro). A refeição foi tão deliciosa, como tudo o que experimentado, naquele local, até então.
Assinou a conta e retornou para quarto. Fazia frio e ele  estava ansioso pelo fogo da lareira.
Qual não foi a sua surpresa! Alguém havia se antecipado a ele, pois um lindo fogo crepitante na lareira.
A cama estava preparada, os travesseiros arrumados e uma bala de menta sobre cada um.
Que noite agradável aquela!
Na manhã seguinte, o hóspede acordou com um estranho borbulhar, vindo do banheiro.
Saiu da cama para investigar. Simplesmente uma cafeteira ligada por um timer automático, estava preparando o seu café e, junto um cartão que dizia: "Sua marca predileta de café.
Era mesmo! Como eles podiam saber desse detalhe? De, lembrou-se: no jantar perguntaram qual a sua marca preferida de café. Em seguida, ele ouve um leve toque na porta. Ao abrir, havia um jornal.
"Mas,como pode?! É o meu jornal! Como eles adivinharam?" Mais uma vez, lembrou-se de quando se registrou: a recepcionista havia perguntado qual jornal ele preferia. O cliente deixou o hotel encantando. Feliz pela sorte de ter ficado num lugar tãoacolhedor. Mas, o que esse hotel fizera mesmo de especial? Apenas ofereceram um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal. Nunca se falou tanto na relação empresa-cliente como nos dias de hoje. Milhões são gastos em planos mirabolantes de marketing e, no entanto, o cliente está cada vez mais insatisfeito, mais desconfiado.
Mudamos o layout das lojas, as prateleiras, trocamos as embalagens, mas esquece-mos-nos das pessoas. O valor das pequenas coisas conta,e muito. A valorização do relacionamento com o cliente. Fazer com que ele perceba que é  um parceiro importante!!!

Lembrando que:
Esta mensagem vale também (ou principalmente?) para nossas relações pessoais (namoro, amizade, família, casamento) enfim pensar no outro como ser humano é sempre uma satisfação para quem doa e para quem recebe. Seremos muito mais felizes, pois a verdadeira felicidade está nos gestos mais simples de nosso dia-a-dia que na maioria das vezes passam despercebidas.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Empresa aérea usará combustível vindo do lixo

A empresa Qantas australiana anunciou que vai investir em uma instalação industrial para converter lixo em combustível de aviação. Seu objetivo é produzir combustível a partir do próprio lixo dos passageiros e das operações da companhia.
A Qantas fechou uma parceria com a empresa de biocombustível americana  Solena. Eles têm tecnologia para fazerc ombustível a partir de restos de comida, grama ou lixo de escritório. A Qantas também fez um acordo com a britânica British Airways para converter lixo em Londres a partir de 2014.
Parece uma boa solução para reduzir o lixo aéreo, que ainda não tem uma boa destinação em nenhum país. Um estudo feito pelo Conselho de Defesa dos Recursos Naturais dos Estados Unidos (NRDC), em 2006, procurou mapear a geração e o gerenciamento de resíduos no setor aéreo. A conclusão foi que metade de todos os resíduos gerados nos voos e nos grandes aeroportos poderia ser reciclada, pois é composta de latas de alumínio, papel, vidro e plástico. Nos EUA, isso significaria 500 milhões de toneladas de lixo sendo reciclados todo ano. As  empresas brasileiras e a Infraero nem sabem quanto material separam para a reciclagem. 
A iniciativa da Qantas também é uma opção para reduzir o consumo de  combustíveis fósseis na aviação, responsáveis pelas mudanças climáticas. A TAM já disse que ia testar uma avião movido a pinhão.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

PADF e Caterpillar Foundation unem-se em ajuda às vítimas das inundações no Brasil


Uma doação de US$ 100.000 da Caterpillar Foundation será usada para ajudar a reconstruir as comunidades brasileiras destruídas pelas enchentes e deslizamentos de terra no pior desastre natural do país, anunciou a Fundação Pan-Americana de Desenvolvimento (PADF, do inglês). ( www.PanAmericanRelief.org )
"Aplaudimos o compromisso da Caterpillar em apoiar essas comunidades brasileiras devastadas," disse John Sanbrailo, Diretor Executivo da PADF. "Essa doação irá fazer a diferença na vida das pessoas que perderam tudo."
Com o apoio da Caterpillar, a PADF e sua parceira local, a Viva Rio, irão remover a lama e os escombros das ruas e becos mais atingidos, bem como prestar cuidados básicos de saúde para prevenir as epidemias por meio da medicina familiar e de atendimento móvel de saúde. Elas também irão disseminar material de tratamento de água, coordenar o reflorestamento das áreas afetadas próximas às nascentes de água e melhorar o já bem sucedido modelo das "Brigadas Comunitárias de Proteção" da Viva Rio. O programa deve durar seis meses.
"O revendedor Caterpillar local Sotreq, funcionários da Caterpillar do mundo todo e a Caterpillar Foundation empenharam fundos e recursos aos atingidos por esta tragédia no Brasil," disse o Diretor de Serviços de Marketing e Operações da Caterpillar, Paul Knollmaier.
"Com sua experiência e expertise em assistência a catástrofes na América Latina, a Caterpillar tem o orgulho de se associar à PADF para fornecer apoio para o alívio imediato e em projetos sustentáveis de reconstrução em algumas das regiões mais devastadas do Rio de Janeiro."
Autoridades estimam que 842 pessoas tenham morrido, cerca de 8.775 estejam desabrigadas e outras 20.000 pessoas tiveram de abandonar suas residências devido ao desastre. Três comunidades do norte do Rio de Janeiro - Teresópolis, Nova Friburgo e Petrópolis - foram fortemente afetadas pelas chuvas torrenciais e deslizamentos maciços de terra.

Sobre a PADF

A PADF é uma organização sem fins lucrativos criada em 1962 para promover, facilitar e implementar o desenvolvimento social e econômico da América Latina e Caribe. No ano passado, seu trabalho atingiu 10,2 milhões de pessoas em 22 países. www.padf.org
A PADF é o braço de assistência em desastres naturais da Organização dos Estados Americanos (OEA), o mais antigo organismo regional do mundo. ( www.oas.org )
Além do Brasil, a PADF trabalha na Colômbia, Panamá, Haiti e em outros lugares. No Haiti, ela gerencia um grande portfólio de atividades que vão desde o desenvolvimento dirigido pela comunidade, avaliação dos edifícios danificados, reparo das casas e prevenção de desastres naturais. www.ImUnitedforHaiti.org
A PADF tem sede em Washington, D.C. www.padf.org
Doações (somente nos EUA): (877) 572-4484
 

FONTE:
Pan American Development Foundation; PR Newswire Brasil.

Meu canal de slides