domingo, 26 de junho de 2016

6 caminhos para ter uma aposentadoria feliz


O USA Today apresenta esta semana um artigo interessante tratando de formas para se sentir feliz durante a aposentadoria. O artigo traz 6 sugestões que deveriam ser consideradas por pessoas que estão próximas da aposentadoria, bem como por aquelas pessoas que já se encontram aposentadas, mas se sentem infelizes com a situação.
 O artigo tem como pano de fundo estudo recentemente realizado pelo Employee Benefit Research Institute (EBRI) e lembra que os fatos mostram a realidade de que poucos e cada vez menos cidadãos que se aposentam estão "muito satisfeitos" com suas aposentadorias, enquanto um número crescente relata que eles estão "não totalmente satisfeitos" com suas aposentadorias.
Além disso, a diminuição de aposentados dizendo que estão muito satisfeitos com a aposentadoria não está limitada a qualquer grupo econômico determinado ou gênero: ricos e pobres, homens e mulheres e tanto aqueles com pensões, ou não, estão cada vez mais infelizes. E o que é pior, não está ainda claro por que esta tendência está acontecendo, de acordo com Sudipto Banerjee, um participante da pesquisa do EBRI e autor do estudo.
Para ser justo, Banerjee, observou no relatório que, como poderia ser esperado, o patrimônio líquido dos aposentados e o estado de saúde continuam a estar fortemente correlacionados com a satisfação com a aposentadoria: "maior patrimônio líquido está associado com níveis mais altos de satisfação enquanto a saúde mais precária está associada com níveis mais baixos de satisfação," ele escreveu.
Mas, em geral, a felicidade na aposentadoria está se provando evasiva. "A relação entre a aposentadoria e a satisfação de vida é um pouco complicada", diz Karl Andrew Pillemer, professor da Universidade de Cornell e autor de 30 Lessons for Living (30 lições para a vida). "Pessoas que se aposentam por causa de problemas de saúde, por exemplo, ou porque foram forçados a fazer isso podem enfrentar tempos difíceis. Por outro lado, uma aposentadoria bem planejada com uma transição suave, pode levar a uma melhoria da qualidade de vida."
Então, o que devem fazer os que estão prestes a se aposentar e os já aposentados para "viver um grande momento na aposentadoria"? Pesquisas recentes oferecem algumas dicas importantes — algumas delas inesperadas.
• Determine o que é mais significativo em sua vida. Pergunte-se: o que traria maior satisfação, contentamento, prazer e objetivo o mais rápido possível? Faça estas perguntas muito antes da aposentadoria, ou, se você se encontra agora em uma aposentadoria que não faz muito sentido, diz George Kinder, Presidente do Kinder Institute of Life Planning e autor de Life Planning for You (Planejamento de vida para você).
• Desenvolva uma atitude positiva em relação a aposentadoria. Uma pesquisa constatou que considerar a aposentadoria como um sinal de crescimento e ter opiniões positivas de saúde física e mental têm efeitos profundos, diz Pillemer. "Na verdade, foi constatado que as pessoas com estereótipos negativos relacionados com a aposentadoria não vivem tanto quanto as pessoas com atitudes positivas relacionadas com a aposentadoria," ele diz. "Então pense positivamente sobre seu futuro como parte de sua preparação para a aposentadoria."
• Aprenda a ser social. Ficar feliz com a aposentadoria significa permanecer ligado, diz Pillemer. "Como nós experimentamos a perda das relações de trabalho e a perda significativa de outros companheiros por razões de mudança ou morte, precisamos substituí-los para ficar satisfeitos," ele diz.
Em entrevistas com centenas de pessoas mais velhas sobre seus conselhos para a aposentadoria, Pillemer disse que ele aprendeu isto: "você não precisa se tornar um extrovertido de uma hora para outra, mas você precisa desenvolver e manter as conexões com os outros. Solidão e isolamento após a aposentadoria podem ser literalmente um assassino. Então trabalhe no desenvolvimento de novas relações e atividades significativas, seja de voluntariado, durante tempo parcial, seja visitando um centro local de idosos."
• Considere participar de uma comunidade de vida sênior. Sim, os americanos têm um dito estranho: "cada idade no seu lugar," cada um de nós ficaria sozinho na nossa enorme casa, diz Pillemer. "Mas na verdade, minhas entrevistas e outras pesquisas mostram que as pessoas podem se sentir melhor com o 'envelhecimento em comunidade'. A vasta gama de opções de vida sênior agora torna possível encontrar uma comunidade onde suas necessidades sociais podem ser satisfeitas e você pode se ver envolvido."
• Cuide da sua saúde. Sim, é óbvio, mas vale a pena repetir. "Há ampla evidência de que doença cardíaca, diabetes, câncer de cólon, fraturas de quadril e hipertensão arterial, entre outras doenças crônicas, podem ser prevenidas ou melhoradas através de dieta e exercício," diz Dan Solin, autor da série de livros sobre investimentos The Smartest (O mais inteligente). "Até 60% dos cânceres estão relacionados uma dieta pobre."
• Medite. A meditação, diz Solin, melhora a saúde, aumenta a empatia, reduz o stress, aguça a mente, aumenta sua criatividade, reduz a dor crônica e aumenta a sua felicidade geral.

Fonte: Robert Powell é editor da publicação Retirement Weekly, contribui regularmente para o USA TODAY, The Wall Street Journal e MarketWatch.

Imagens do Brasil - Sobral - Ceará





As terras às margens do rio Acaraú eram habitadas por diversas etnias indígenas, dentre elas os: Areriú, Jaibaras entre outras. Conforme registra Dom José em sua História de Sobral, os areriús habitavam uma e outra margem do rio Acaraú e eram bravos e indóceis , pertenciam à raça dos Tapuias.
Com a emigração de fugitivos que fugiam dos portugueses após a rendição dos holandeses pelo Tratado de Taborda no século XVII e ao redor da Fazenda Caiçara, surgida em 1726, foi fundada por Antônio Rodrigues Magalhães uma fazenda que convergia com as rotas das boiadas na época da carne de charque.
Nas terras da Fazenda Caiçara foi em 1756 edificada a Matriz da Caiçara e ao redor desta aglutinou-se um povoado. Depois foi construída a Igreja do Rosário e do Bom Parto, e ao redor destas surgiram moradias.
Destas iniciativas surgiram a povoação chamada Caiçara, até quando esta foi elevada à categoria de vila em 1773 com a denominação de Vila Distinta e Real de Sobral e recebeu foros de cidade em 1841.
Na segunda metade do século XVIII com o sucesso econômico da Charqueada, o desenvolvimento de Sobral chegou a superar o de Fortaleza, sendo assim, nesta época, uma das mais importantes cidades do Ceará, junto com as cidades de Icó e Aracati. Sobre essa indústria, cf. FREITAS, Vicente. BELA CRUZ - biografia do município. Florianópolis: Bookess Editora, 2012. pp. 37 a 46.
Sobral era o centro intermediador dos produtos agrícolas da Serra da Meruoca e da Serra Grande para o resto do estado do Ceará e para o estado do Piauí.
Em 1861, foi proibido o sepultamento nos arredores das igrejas e desta forma criado o primeiro cemitério de Sobral, o Cemitério de São José.
Foi um dos centros abolicionistas do Ceará desde 1871. Quando foi proclamada a libertação dos escravos em 1888, a cidade já não tinha nenhuma pessoa escravizada desde 2 de janeiro de 1884, tendo sido a 23ª cidade do Ceará a aderir ao movimento abolicionista.
Com as secas de 1877 e 1879, foi iniciado o projeto da Estrada de Ferro de Sobral com o intuito de ligar Sobral a um porto, no caso Camocim e assim criar um escoadouro dos produtos da Serra da Meruoca e da Serra Grande e dar a Princesa do Norte uma maior assistência devidos aos problemas gerados pela seca. Com isto foi inaugurada, em 1882, uma estação de trem, o que veio consolidar Sobral como centro urbano e comercial.
Com a ascensão da economia do algodão, no século XX, a industrialização chega a Sobral, onde foi instalado uma indústria de beneficiamento do algodão (Companhia Industrial de Algodão e Óleo) e uma de tecelagem(Fabrica de Tecido Sobral)
Em 1919, Sobral, junto com a Ilha do Príncipe em São Tomé e Príncipe, foi o palco de uma importante confirmação da física. A Expedição Britânica do Eclipse Solar, liderada por Arthur Stanley Eddington se deslocou para os dois lugares a fim de comprovar (graças ao eclipse solar de 29 de maio de 1919) a distorção que a luz sofre ao chegar no Planeta Terra. Com tal confirmação, Albert Einstein pôde comprovar sua Teoria da Relatividade. No dia do eclipse a Ilha do Príncipe apresentou mau tempo o que prejudicou e muito o trabalho. O céu estava bastante nublado, fazendo com que apenas duas das várias fotografias efetuadas apresentassem imagens de estrelas. Já em Sobral as condições meteorológicas foram muito melhores. Aqui foram obtidas sete boas imagens do fenômeno.
Como lembrança de tal fato, foi construído na praça da Igreja de Nossa Senhora do Patrocínio, um monumento e posteriormente um museu, chamado de Museu do Eclipse, que homenageia a cidade e os físicos e astrônomos que participaram da descoberta.
Em 1924, no território de Sobral foi inaugurado mais uma estação de trem(Jaibaras).
Na segunda metade do século XX, Sobral consolidou a Princesa do Norte como potência regional devido a ligação desta a Capital da Terra da Luz, via os caminhos de ferro. Em 1950, a Estrada de Ferro de Itapipoca alcançou Sobral, e mais uma estação de trem é construída nas terras sobralenses, estação Humberto Monte.
Sobral é um município brasileiro do estado do Ceará. É a quarta economia do estado perdendo para Fortaleza, Maracanaú e Caucaia. É a maior economia do interior do Ceará e a 3ª maior economia do interior nordestino. É também o maior centro universitário do interior do Ceará. Com uma população de 201,756 habitantes é o quinto município mais povoado do estado e o segundo maior do interior. possui uma taxa de urbanização de 88,35%.
Sobral é o segundo município mais desenvolvido do estado do Ceará, atrás apenas de Fortaleza, de acordo com o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Sobral também é líder em trabalhadores com carteira assinada no interior do Ceará e possui a quarta maior arrecadação em ICMS do Estado, atrás de Fortaleza, Maracanaú e Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. O município também é destaque nas exportações, sendo o único município do interior que compete com a Capital a liderança nas exportações do Estado. A cidade de Sobral é considerada, de acordo com o IBGE, uma Capital Regional.
O clima de Sobral é tipicamente tropical, quente e seco, com uma temperatura média de 30 graus Celsius e com uma altitude de 70 metros. Sobral localiza-se a 238 quilômetros de Fortaleza, a qual conecta-se também por uma ferrovia, atualmente usada sobretudo pelo Grupo Votorantim. O acesso rodoviário é feito pela BR-222, que liga o Ceará ao Piauí e, consequentemente, ao Maranhão e ao Pará.
A cidade ficou conhecida internacionalmente por ter sido o local de comprovação da Teoria da Relatividade de Albert Einstein, em 1919. O sítio urbano de Sobral foi tombado como patrimônio cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1999.
Sobral foi apontada por 2 vezes (2011/12 e 2013/14)pelo guia de investimentos estrangeiros editado pelo grupo jornalístico britânico Financial Times como uma das 10 cidades do futuro da América, a única cidade brasileira do seu porte.

Fonte: Wikipedia

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Imagens do Brasil - Penedo - Rio de Janeiro





Penedo é um distrito e Parque Ecológico do município de Itatiaia, localizado na região sul do estado do Rio de Janeiro, Brasil.
É a principal colônia finlandesa do Brasil fora da Região Sul, o que ainda se mostra marcante na arquitetura de residências e edifícios comerciais, bem como na cultura local.
Suas tranquilas pousadas, seu clima ainda ameno, sua generosa fauna e topografia fazem de Penedo um oásis em meio ao crescimento e ocupação da região.
Penedo faz divisa com o distrito de Visconde de Mauá, pertencente ao município de Resende.
Conta Toivo Uuskallio, o idealizador e fundador da Colônia Finlandesa de Penedo, em seu livro "Na Viagem em Direção à Magia do Trópico", ter recebido um chamado para deixar sua terra natal e emigrar para o Sul longínquo. Chegou este chamado de forma misteriosa, à noite, e sem emissário aparente.
O chamado era muito forte. E, assim em meados de 1927 embarcaram para o Brasil Toivo e sua mulher Liisa, acompanhados de três rapazes, que compartilhavam de seus ideais.
Pretendiam eles, viver no longínquo Sul, onde o clima permitia uma vida mais natural, gozando dos benéficos raios solares. Também fazia parte de seu programa de vida a alimentação vegetariana, e a abstenção de bebidas alcoólicas, chá e café.
Após um período de aclimatação e início de aculturação no Rio de Janeiro, foram Uuskallio e o grupo contratados para trabalhar numa fazenda de propriedade do Mosteiro de São Bento, em Três Poços, nas proximidades da atual Volta Redonda, Estado do Rio.
Esse trabalho na fazenda, além de propiciar aos agricultores finlandeses o início do conhecimento das culturas praticadas no Brasil, fez com que conhecessem algumas propriedades para implantação de sua colônia ideal.
Voltou Uuskallio para a Finlândia em 1928, onde publicou o livro "Matkalla Kohti Tropiikin Taikaa" (Na Viagem em Direção à Magia do Trópico), que relatando suas idéias e impressões de viagem influiu decisivamente na implantação de seu projeto de fundar uma colônia finlandesa vegetariana no Brasil.
Ajudado pelo Pastor Pennanen e por Mikko Airila, procedeu ele a intensa campanha de divulgação e recrutamento, com artigos na imprensa, especialmente no jornal Tyokansa, e conferências, para angariar recursos.
Foi bem sucedido, e em 28 de janeiro de 1929 foi realizada a compra da Fazenda Penedo, localizada no Vale do Paraíba, então distrito da cidade de Resende.
A colônia
Não existe em Penedo registro nominal sobre os que vieram, mas no período de 1 de setembro de 1927 até 16 de outubro de 1940, chegaram ao porto do Rio de Janeiro 296 finlandeses, registrados 208 como imigrantes. O período de maior fluxo foi o ano de 1929 quando chegaram 122 colonos. Em 1930 ainda chegaram 21, e em 1931, 23. No restante do período, que terminou com o início da Segunda Grande Guerra, as chegadas foram pequenas, a não ser em 1938, quando chegaram 19 imigrantes.
Como previsto no Projeto Habitacional de Penedo, nos primeiros anos, até que cada um pudesse construir sua casa em um dos 250 lotes da fazenda, a vida foi em comunidade. Praticava-se uma lavoura de subsistência, e cultivava-se viveiros de mudas de laranja, cuja venda constituía a principal fonte de renda da colônia. Muitos, decepcionados com as duras condições de trabalho, retornaram à Finlândia. As terras da Fazenda Penedo não eram boas. Assim, alguns obtiveram de volta o dinheiro que tinham investido e procuraram outras terras. Com a queda da indústria da laranja na Baixada Fluminense, cessou esse mercado, e os finlandeses tiveram que procurar outras alternativas. Foi tentado o cultivo de tomate, mas as dificuldades de fazer chegar a produção ao mercado fizeram com que alguns se dedicassem à criação de galinhas. E, agindo em conjunto, comprando rações e víveres por atacado, acabaram formando uma cooperativa informal. Essa cooperativa informal foi a base do atual Clube Finlândia, fundado em 1943.
Penedo hoje
O turismo, verdadeira vocação de Penedo, fez com que as primeiras pensões completas se transformassem em uma rede de 52 hotéis e 39 restaurantes, lanchonetes e bares. Mas, não sendo nem de duas dezenas o número de finlandeses atualmente residentes em Penedo, existe uma grande preocupação de preservar a presença finlandesa. Para isso tem atuado o Clube Finlândia, fundado em 1943, em cujos bailes dos sábados se apresenta o Grupo de Danças Tradicionais, e que desde 1993 abriga o Museu Finlandês da Dona Eva, museu em que podem ser vistas através de peças antigas e modernas a arte e a cultura da Finlândia. Tem o museu recebido cerca de 500 visitantes por mês. Penedo hoje é focado em turismo romântico para casais com mais de 30 anos, que gostam de apreciar bons queijos e vinhos. 

Fonte: Wikipedia

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Imagens do Brasil - Macapá - Amapá



Macapá é um município brasileiro, capital e maior cidade do estado do Amapá. Situa-se no sudeste do estado e é a única capital estadual brasileira que não possui interligação por rodovia a outras capitais. Além disso, é a única cortada pela linha do Equador e que se localiza às margens do rio Amazonas. Macapá pertence à mesorregião do sul do Amapá, à microrregião homônima e está localizada no extremo norte do país, a 1.791 quilômetros de Brasília.
O município detém o 98º maior produto interno bruto da nação, com 5,21 bilhões de reais e é a quinta cidade mais rica do norte brasileiro, respondendo por 2,85% de todo o produto interno bruto (PIB) da região. Na Amazônia, é a terceira maior aglomeração urbana, com 3,5% da população de toda a Região Norte do Brasil, reunindo em sua região metropolitana quase 560 mil habitantes. Aproximadamente 60% da população do estado está na capital. Sua área é de 6.407 km² representando 4,4863 % do Estado, 0,1663 % da Região e 0,0754 % de todo o território brasileiro.
As estimativas de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que a população de Macapá é de 456.171 habitantes, sendo o 51° município mais populoso do Brasil e o quinto da Região Norte.
A toponímia é de origem tupi, como uma variação de "macapaba", que quer dizer lugar de muitas bacabas, uma palmeira nativa da região (Oenocarpus bacaba Mart.). Segundo o tupinólogo Eduardo de Almeida Navarro, porém, o topônimo "Macapá" possui origem no termo da língua geral setentrional macapaba, que significa "lugar de macabas" (macaba, macaba + aba, lugar). Segundo o Dicionário Aurélio, "macaba" é uma árvore frutífera sertaneja. Antes de ter o nome de "Macapá", o primeiro nome concedido oficialmente às terras da cidade foi Adelantado de Nueva Andaluzia, em 1544, por Carlos V de Espanha, numa concessão a Francisco de Orellana, navegador espanhol que esteve na região.
A história de Macapá se prende à defesa e à fortificação das fronteiras do Brasil Colônia, quando estabelecido um destacamento militar, criado em 1738. Posteriormente, na Praça São Sebastião (atual praça Veiga Cabral), a 4 de fevereiro de 1758, foi levantado o Pelourinho, na presença do Capitão General do Estado do Grão-Pará, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, fundando a Vila de São José de Macapá. A partir de então, foram surgindo edificações, até hoje preservadas, que constituem em verdadeiro patrimônio cultural, como a Fortaleza de São José de Macapá, uma das sete maravilhas brasileiras.

domingo, 12 de junho de 2016

Qual é a origem do Retiro dos Artistas?


O idealizador do Retiro dos Artistas foi Frederico Figner. Mas quem foi Frederico Figner?
Frederico Figner nasceu em dezembro de 1866 em Milewko, na então Tcheco-Eslováquia.
Ainda muito jovem e buscando ampliar seus horizontes migrou para os Estados Unidos, chegando ao país no momento em que Thomas Edison estava lançando um aparelho que registrava e reproduzia sons por intermédio de cilindros giratórios.
Fascinado pela novidade, adquiriu um desses equipamentos e vários rolos de gravação, embarcando com sua preciosa carga em um navio rumo a Belém do Pará, onde chegou em 1891 sem conhecer uma única palavra do Português.
Naquela cidade começou a exibir a novidade para o público, que pagava para registrar e escutar a própria voz.
O sucesso foi imediato e, de Belém, Fred se dirigiu para outras praças, sempre com o gravador a tiracolo.
Passou por Manaus, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Recife e Salvador antes de chegar ao Rio de Janeiro, no ano seguinte, já falando e entendendo um pouquinho do nosso idioma e com um razoável pé de meia.
Na Cidade Maravilhosa Figner abriu sua primeira loja, a Casa Edison, em um sobrado da Rua Uruguaiana, onde importava e comercializava esses primeiros fonógrafos.
Por essa mesma época o cientista judeu Emile Berliner tinha acabado de lançar nos Estados Unidos um equipamento de gravação que utilizava discos revestidos com cera, com qualidade sonora superior ao do aparelho de Thomas Edison.
Fred Figner percebeu de imediato o potencial da nova invenção e transferiu seu estabelecimento de um sobrado da Rua Uruguaiana para uma loja térrea na tradicional Rua do Ouvidor, onde abriu o primeiro estúdio de gravação e varejo de discos do Brasil, em 1900. 
Os discos fabricados por Figner nessa fase inicial utilizavam cera de carnaúba,
eram gravados em apenas uma das faces e tocados em vitrolas movidas a manivela.
Apesar das limitações técnicas, essa iniciativa representou uma verdadeira revolução para a música popular brasileira, que engatinhava, pois até então os artistas só podiam se apresentar ao vivo ou comercializar suas criações por intermédio de partituras impressas.
O primeiro disco brasileiro foi gravado na Casa Edison pelo cantor Manuel Pedro dos Santos, o Bahiano, em 1902.
Era o lundu "Isto é Bom", de autoria do seu conterrâneo Xisto da Bahia.
A partir daí mais e mais artistas começaram a gravar suas composições em discos que eram distribuídos pela Casa Edison do Rio e também pela filial que Figner havia aberto em São Paulo.
A procura pelos discos cresceu tanto que em 1913 Fred decidiu instalar uma indústria fonográfica de grande porte na Av. 28 de Setembro, Vila Isabel, dando origem ao consagrado selo Odeon.
Fred Figner era um homem à frente do seu tempo e para coroar o sucesso nos negócios decidiu erguer uma residência que espelhasse seu perfil  empreendedor. 
A hoje conhecida Mansão Figner, na Rua Marquês de Abrantes 99, no Flamengo, abriga o Centro Cultural Arte-SESC e o restaurante Bistrô do SENAC.
É considerada um exemplo arquitetônico raro de "casa burguesa do início do século 20".
Fred Figner utilizou-a como hospital, em 1918, durante a pandemia conhecida como Gripe Espanhola.
Apesar dele próprio estar acometido pela enfermidade, atuou como um prestativo auxiliar de enfermagem, transformando seu palacete em uma improvisada enfermaria de campanha que chegou a abrigar quatorze pacientes em seu interior.
Fred era um homem generoso e solidário.
Pela própria natureza do trabalho nas suas duas gravadoras havia se tornado amigo de muitos músicos e cantores de sucesso.
Em uma época que antecedeu à criação da Previdência, ficou consternado com a situação de penúria que alguns desses artistas tinham de enfrentar ao chegar à velhice.
Sensibilizado com esse verdadeiro drama social, não titubeou e decidiu doar o terreno, em Jacarepaguá, para a construção da modelar instituição Retiro dos Artistas, que funciona até os dias de hoje.
Em 19 de janeiro de 1947, quando faleceu, aos 81 anos de idade, ao se abrir seu testamento, verificou-se que Fred Figner havia destinado parte substancial dos seus bens às obras sociais de Chico Xavier.
O jornal carioca A Noite Ilustrada publicou editorial em que o judeu Frederico Figner foi honrado, post-mortem, com o merecido título de "o mais brasileiro de todos os estrangeiros".

Formigas mudam de função na colônia à medida que envelhecem


Estudo suíço identificou três funções dos insetos dentro da colônia, divididas de acordo com a idade de cada indivíduo.
Formigas mudam de função à medida que envelhecem, passando de cuidadoras a limpadoras e, em seguida, forrageiras, de acordo com um novo estudo que acompanhou mais de mil formigas por 41 dias.
"Você pode ver uma distinção clara entre os três grupos", disse Alessandro Crespi, engenheiro de computação do Instituto Federal Suíço de Tecnologia, e um dos autores do estudo publicado no periódico Science .
Crespi e seus colegas usaram dados de mapas de calor para monitorar formigas carpinteiras em seis colônias.
"Nós colocamos códigos de barras nas formigas manualmente e usamos uma câmera infravermelha de alta resolução para obter uma imagem a cada dois segundos", disse ele. As formigas foram mantidas no escuro para simular um ambiente natural.
Estas imagens foram convertidas em grandes conjuntos de dados. Quando os pesquisadores analisaram os dados, descobriram que as formigas são, na maioria, cuidadoras. Elas ficam próximas ao interior do ninho e garantem que as larvas e pupas tenham comida suficiente. Formigas de meia-idade patrulham continuamente a colônia para verificar que a mesma esteja em ordem e garantir que esteja limpa.
"As formigas são muito limpas", disse Crespi. "Há uma pilha de lixo em um lugar específico, e cada formiga morta ou qualquer tipo de lixo é movido para essa pilha."
O trabalho mais perigoso é o forrageio (busca de alimentos), uma vez que exige deixar o ninho e encontrar o mundo exterior, disse Crespi. Esse é um trabalho para as formigas mais velhas da colônia.
Usando sua técnica de códigos de barra e câmeras, os pesquisadores esperam aprender mais sobre como as formigas realizam uma infinidade de tarefas sem a orientação de um líder. "Não é a rainha que coordena as formigas", disse Crespi. 

Fonte: Último Segundo- iG

Você quer ser mais positivo?


Encontre sua felicidade interior, com a família, um hobby ou uma atividade prazerosa, e gerencie seu stress
Um dos maiores segredos das pessoas bem-sucedidas é manter uma mentalidade positiva, mesmo diante de desafios. Para quem tem um negócio próprio ou busca uma maior valorização profissional, esse comportamento é muito importante, pois se manter positivo é uma das chaves para a persistência, que é um dos pilares do sucesso.
O especialista em empreendedorismo digital Alan Pakes admite, porém, que não é fácil ter uma atitude positiva quando encontramos problemas. “Eu mesmo já fui o oposto disso e deixava que as dificuldades me tirassem a calma, o sono e a lógica.”
Fundador do primeiro congresso online no Brasil, o CONAED, Pakes lembra que o maior problema quando nos desesperamos é não conseguir pensar normalmente e acreditar que não existe solução. “É esse tipo de armadilha que pode ser capaz de destruir, em segundos, um negócio de anos. As pessoas devem fugir desse pensamento.”
Para te ajudar a se manter otimista e positivo, confira 5 práticas:
1 - Encontre sua felicidade interior
Todos temos algo que nos faz seguir em frente, que nos anima, que dá forças e serve como energia propulsora para nossas ações. Pode ser a família, o amor, o sucesso, a fé, um hobby, viagens, etc. Seja o que for que te causa essa sensação, aproveite. Cultive isso diariamente dentro de você e se apegue ao que te mantém caminhando.
Coloque um lembrete ou símbolo que remeta ao que te faz feliz em um lugar você consiga ver diariamente, para não se esquecer e se manter inspirado.
2 - Gerencie o seu stress
A forma com que você lida com seu stress pode te salvar ou afundar, dependendo de qual for. Uma pesquisa de 2012, feita pela Stress Management Association (Associação Internacional do Controle de Stress), mostra que o Brasil é o segundo país do mundo com maior nível de stress. De cada 10 trabalhadores, 3 sofrem de estafa total, a Síndrome do Burnout. Mesmo em níveis mais baixos, o stress pode causar problemas físicos e psicológicos, como dores de cabeça, exaustão, pressão arterial elevada, problemas gastrointestinais, sensação de incapacidade e depressão.
Cada pessoa tem maneiras diferentes de aliviar o stress, então encontre a que funciona pra você. Cantar, pintar, dançar, escrever, fazer exercícios físicos, ouvir música e meditar são algumas formas eficazes e populares de se combater o desânimo. Reserve sempre espaço na sua agenda para alguma atividade prazerosa.
3 - Mantenha-se motivado
Muitas vezes, quando passamos por um processo longo como, por exemplo, ter um negócio próprio, acabamos esquecendo os motivos pelos quais estamos fazendo certas coisas. Lembre-se sempre o que te motivou a começar, quais as metas que já conquistou, quais ainda quer conquistar e qual o seu maior prêmio. E, então, mantenha o foco.
O sucesso leva tempo, persistência e confiança. Muitas pessoas tentam milhares de vezes antes de conseguir. Lembre-se: mesmo que você já tenha tentado várias vezes, a próxima pode ser a certa!
4 - Prepare-se para tudo, inclusive coisas boas
Não podemos prever o que vai acontecer, por isso esteja sempre preparado. Sim, coisas ruins podem acontecer, assim como coisas boas também e é preciso estar pronto para aproveitá-las.
Tenha a mente aberta e não deixe os acontecimentos negativos te derrubarem. E, se isso acontecer, levante-se! Você encontrará obstáculos e cometerá erros, então aceite-os e aprenda com eles.
Você também vai encontrar alegrias, oportunidades e várias situações maravilhosas. Certifique-se também de estar pronto para agarrar as oportunidades, viver seus sonhos e tirar o melhor proveito.
5 - Construa uma rede de contatos positiva
Jim Rohn, empreendedor, autor e palestrante motivacional norte-americano, diz que somos a média das 5 pessoas com quem passamos mais tempo. Costumamos nos aproximar de pessoas com a mesma visão e atitude que nós, e isso pode ser tanto bom quanto ruim. Se você tem uma visão negativa do mundo, pode acabar se aproximando de pessoas que pensam da mesma forma e, mesmo sem querer, elas vão te deixar pra baixo, pois também não conseguem ver uma solução.
Por outro lado, se você conviver com pessoas mais otimistas e confiantes, elas te ajudarão a ver sempre uma resposta, solução ou maneira de agir que seja positiva. Claro, não é preciso tirar as pessoas da sua vida, mas crie uma rede de contatos na qual você possa confiar e encontrar motivação!
“São várias as chaves do sucesso, mas eu aprendi, por experiência própria, que manter uma mentalidade positiva é, de longe, a mais importante. Através dela, fica muito mais fácil conquistar definitivamente todas as outras chaves”, finaliza Pakes.

Fonte: Administradores.com

Meu canal de slides