quinta-feira, 27 de março de 2008

A Pedra

O distraído nela tropeçou...
O bruto a usou como projétil.
O empreendedor, usando-a, construiu.
O camponês, cansado da lida, dela fez assento.
Para meninos, foi brinquedo.
Drummond a poetizou.
Já, Davi, matou Golias, e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela escultura...
E em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!

O destino dos pneus

Impasse ambiental e interesses de mercado impedem remoldagem de pneumáticos no Brasil.
A primeira vida de um pneu de automóvel dura em média 40 mil quilômetros, o que seria suficiente para dar uma volta na Terra antes de se tornar carcaça. Mas, ao abandonar o status de “novo”, esse pneu está apenas começando a percorrer um caminho de múltiplas possibilidades em um mercado que movimenta R$ 4 bilhões por ano, segundo dados da Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus (ABR). É nesse ponto, também, que se agitam os ânimos de governos e empresas para resolver um impasse que envolve sérias questões ambientais e de mercado. Afinal, pneu usado é lixo ou matéria-prima?
Para o governo brasileiro, é lixo. O País proibiu a importação de pneus usados da União Européia, e, desde 2006, a medida está em discussão na Organização Mundial do Comércio (OMC). O governo argumenta que as carcaças importadas aumentam o volume de lixo, e causam problema ambiental e de saúde pública ao Brasil. As empresas dos segmentos de reforma e reciclagem de pneus alegam justamente o contrário. Para elas, além de representar a base de uma economia que fatura alto, o reaproveitamento das carcaças traz benefícios ao meio ambiente.
Veja muito mais aqui.

quarta-feira, 26 de março de 2008

Grupo brasileiro revela localização de tipo de célula-tronco

Saiu na Folha Online.
Segundo o estudo, publicado na edição deste mês da revista especializada "Experimental Hematology", as células-tronco adultas mesenquimais ficam concentradas nas paredes de todos os vasos sanguíneos, onde funcionariam como fontes de células de reparo e manutenção de vários tecidos.
"Evidências indicavam que estas células estavam distribuídas por todo o organismo, mas ainda não sabíamos exatamente onde estavam localizada", afirma Dimas Tadeu Covas, professor da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto que liderou o estudo.
Covas explica que a recente descoberta é fruto de uma série outros trabalhos já publicados sobre o assunto. "A primeira publicação data de 2003, quando encontramos a célula na parede do cordão umbilical."
Desde a semana passada, Covas passou a integrar a CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança), ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia.
De acordo com o pesquisador, as células-tronco mesenquimais foram definidas inicialmente como originárias de tecidos ósseos, tecidos adiposos e cartilagens. Depois, cientistas também atribuíram a elas a potencialidade de originar tendões e músculos lisos (que formam as paredes dos vasos sanguíneos).
Ao identificar sua localização, o estudo também diferenciou as células-tronco adultas mesenquimais das células-tronco adultas encontradas na medula óssea. "É uma contribuição importante que esclarece uma série de eventos biológicos até então incompreendidos", diz Covas.
A utilização em tratamentos, no entanto, é algo que o cientista diz ser um passo mais adiante. "A primeira conseqüência [da localização] é entender a biologia desta célula, que já era conhecida, mas o 'RG' ainda não estava definido com clareza."
Fonte : FolhaOnline

segunda-feira, 10 de março de 2008

Procura-se um amante

Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são essas últimas as que vêm ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de: insônia, pessimismo, apatia, crises de choro, ou as mais diversas dores. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.
Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Elas já esperam o diagnóstico de depressão e a inevitável receita do antidepressivo do momento...
Mas, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que na verdade precisam é de um AMANTE!
“Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!” - pensam chocadas, escandalizadas.
Mas eu explico que AMANTE é “aquilo que nos apaixona”. É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.
O nosso AMANTE é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.
Às vezes encontramos o nosso AMANTE em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis.
Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer do passatempo predileto...
Enfim, é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta do triste destino de "ir levando". E o que é "ir levando"? Ir levando é ter medo de viver.
É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva.
Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã.
Por favor, não se contente com "ir levando"; procure um amante, seja também um amante e um protagonista ... Da SUA VIDA...
A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental:
"PARA SE ESTAR SATISFEITO, ATIVO E SENTIR-SE JOVEM E FELIZ, É PRECISO NAMORAR A VIDA."

(Dr. Jorge Bucay - Hay que buscarse un Amante)

Quando me amei de verdade

Quando me amei de verdade compreendi que em qualquer circunstância eu estava no lugar certo... Na hora certa... No momento exato... Então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome AUTO ESTIMA.
Quando me amei de verdade pude perceber que a minha angústia e sofrimento emocional não passam de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades. Hoje sei que isso é... AUTENTICIDADE.
Quando me amei de verdade parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para meu crescimento. Hoje chamo isso de... AMADURECIMENTO.
Quando me amei de verdade comecei a perceber como é ofensivo forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é... RESPEITO.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável: pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me colocasse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama... AMOR PRÓPRIO.
Quando me amei de verdade deixei de temer meu tempo livre e de fazer grandes planos abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo. Hoje sei que isso é... SIMPLICIDADE.
Quando me amei de verdade desisti de querer ter sempre razão e com isso errei muito menos vezes. Hoje descobri a... HUMILDADE.
Quando me amei de verdade desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... PLENITUDE.
Quando me amei de verdade percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do coração ela se torna uma grande e valiosa aliada. Tudo isso é... SABER VIVER!

(Kim e Alisson McMillen)

Agenda da felicidade

O diálogo... É a ponte que liga as duas margens, do eu à do tu. Transmite-o bastante.
O sorriso... É o cartão de visita das pessoas saudáveis. Distribua-o gentilmente.
A bondade... É a flor mais atraente do jardim de um coração bem cultivado. Plante estas flores.
O amor... É a melhor música na partitura da vida. Sem ele, você será um eterno desafinado.
A paz da consciência... É o melhor travesseiro para o sono da tranqüilidade. Viva em paz consigo mesmo.
A alegria... É o perfume gratificante, fruto do dever cumprido. Esbanje-o, o mundo precisa dele.
A Fé... É a bússola certa para navios errantes, incertos, buscando as praias da eternidade. Utilize-a sempre.
A esperança... É o vento bom enfunando as velas do nosso barco. Chame-a para dentro do seu cotidiano.

Acreditamos que com essa agenda, a felicidade pode ser a companheira e aliada para tocar o barco da vida.

A origem da palavra "Sincera"

Sincera é uma palavra doce e confiável. Sincera é uma palavra que acolhe. E essa é uma palavra que deveria estar no vocabulário de toda alma. Sincera foi uma palavra inventada pelos romanos.
Sincero vem do velho, do velhíssimo latim...
Eis a poética viagem que fez sincero de Roma até aqui.
Os romanos fabricavam certos vasos de uma cera especial. Essa cera era, às vezes, tão pura e perfeita que os vasos se tornavam transparentes. Em alguns casos, chegava-se a se distinguir um objeto - um colar, uma pulseira ou um dado – que estivesse colocado no interior do vaso. Para o vaso, assim fino e límpido, dizia o romano vaidoso:
- Como é lindo... parece até que não tem cera!
"Sine-cera" queria dizer: "sem cera", uma qualidade de vaso perfeito, finíssimo, delicado, que deixava ver através de suas paredes.
Da antiga cerâmica romana, o vocábulo passou a ter um significado muito mais elevado.
Sincero é aquele que é franco, leal, verdadeiro, que não oculta, que não usa disfarces, malícias ou dissimulações.
O sincero, à semelhança do vaso, deixa ver, através de suas palavras, os nobres sentimentos de seu coração.

domingo, 9 de março de 2008

Verdades

"Um amigo é uma pessoa com a qual se pode pensar em voz alta". (Ralph Waldo Emerson)
“Os dias prósperos não vêm por acaso; nascem de muita fadiga e persistência”. (Henry Ford)
“Nenhuma mente que se abre para uma nova idéia voltará a ter o tamanho original”. (Albert Einstein)
“Não existe o esquecimento total: as pegadas impressas na alma são indestrutíveis”. (Ralph Waldo Emerson)
“A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido. Não na vitória propriamente dita”. (Mahatma Gandhi)
“Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha”. (Confúcio)
“Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades”. (Epícuro)
“A Fé, mesmo quando é profunda, nunca é completa”. (Jean-Paul Sartre)
“Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz”. (Madre Teresa de Calcutá)
“Ninguém é bom por acaso; a virtude deve ser bem aprendida”. (Chico Xavier)
“Ambiente limpo não é o que mais se limpa e sim o que menos se suja”. (Chico Xavier)
“Experiência é o nome que nós damos aos nossos próprios erros”. (Oscar Wilde)
“Adoro as coisas simples. Elas são o último refúgio de um espírito complexo”. (Oscar Wilde)
“A vida sem reflexão não merece ser vivida”. (Sócrates)
“Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra”. (Shakespeare)
“Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir”. (Sêneca)
“A esperança é o alimento de nossa alma, ao qual sempre se mistura o veneno do medo”. (Voltaire)
“Se a gente quiser modificar alguma coisa, é pelas crianças que devemos começar”. (Ayrton Senna)
“Quem só deseja demonstrar que está certo, termina por agir errado”. (Paulo Coelho)
“A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos”.
(John Lennon)

sábado, 8 de março de 2008

Uma lenda chinesa

Era uma vez uma jovem chamada Lin, que se casou e foi viver com o marido na casa da sogra. Depois de algum tempo, começou a ver que não se adaptava à sogra.
Os temperamentos eram muito diferentes e Lin se irritava com os hábitos e costumes da sogra, que criticava cada vez mais com insistência.
Com o passar dos meses, as coisas foram piorando, a ponto de a vida se tornar insuportável. No entanto, segundo as tradições antigas da China, a nora tem que estar sempre a serviço da sogra e obedecer-lhe em tudo.
Mas Lin, não suportando por mais tempo a idéia de viver com a sogra, tomou a decisão de ir consultar um Mestre, velho amigo do seu pai.
Depois de ouvir a jovem, o Mestre Huang pegou num ramalhete de ervas medicinais e disse-lhe:
- Para te livrares da tua sogra, não as deves usar de uma só vez, pois isso poderia causar suspeitas. Vais misturá-las com a comida, pouco a pouco, dia após dia, e assim ela vai-se envenenando lentamente. Mas, para teres a certeza de que, quando ela morrer, ninguém suspeitará de ti, deverás ter muito cuidado em tratá-la sempre com muita amizade. Não discutas e ajuda-a a resolver os seus problemas.
Lin respondeu: “Obrigado, Mestre Huang, farei tudo o que me recomenda”.
Lin ficou muito contente e voltou entusiasmada com o projeto de assassinar a sogra.
Durante várias semanas Lin serviu, dia sim, dia não, uma refeição preparada especialmente para a sogra.
E tinha sempre presente a recomendação de Mestre Huang para evitar suspeitas: controlava o temperamento, obedecia à sogra em tudo e tratava-a como se fosse a sua própria mãe.
Passados seis meses, toda a família estava mudada. Lin controlava bem o seu temperamento e quase nunca se aborrecia. Durantes estes meses, não teve uma única discussão com a sogra, que também se mostrava muito mais amável e mais fácil de tratar com ela.
As atitudes da sogra também mudaram e ambas passaram a tratar-se como mãe e filha. Certo dia, Lin foi procurar o Mestre Huang, para lhe pedir ajuda e disse-lhe:
- Mestre, por favor, ajude-me a evitar que o veneno venha a matar a minha sogra. É que ela se transformou numa mulher agradável e gosto dela como se fosse a minha mãe. Não quero que ela morra por causa do veneno que lhe dou.
Mestre Huang sorriu e abanou a cabeça: “Lin, não te preocupes. A tua sogra não mudou. Quem mudou foste tu. As ervas que te dei são vitaminas para melhorar a saúde. O veneno estava nas tuas atitudes, mas foi sendo substituído pelo amor e carinho que lhe começaste a dedicar”.
Na China, há um provérbio que diz: “A pessoa que ama os outros também será amada”. E os árabes têm outro provérbio: “O nosso inimigo não é aquele que nos odeia, mas aquele que nós odiamos”.
As pessoas que mais nos dão dor de cabeça hoje poderão vir a ser as que mais nos darão alegrias no futuro.
Invista nelas... Cative-as, ouça-as, cruze seu mundo com o mundo delas.
Plante sementes. Não espere o resultado imediato... Colha com paciência.
Esse é o único investimento que jamais se perde. Se as pessoas não ganharem, você, pelo menos, ganhará: Paz interior, experiência e consciência de que fez o melhor.

Minha oração de final de ano

Senhor Deus dono do tempo e da eternidade,
teu é o hoje e o amanhã,
o passado e o futuro.
Ao acabar mais um ano,
quero te dizer obrigado
por tudo aquilo que recebi de Ti.
Obrigado pela vida e pelo amor,
pelas flores, pelo ar e pelo sol,
pela alegria e pela dor,
pelo que foi possível e
pelo que não foi.
Ofereço-Te tudo o que fiz neste ano,
o trabalho que pude realizar,
as coisas que passaram por minhas mãos
e o que com elas pude construir.
Apresento-Te as pessoas que ao longo deste ano amei,
as amizades novas e os antigos amores.
Os que estão perto de mim
e aqueles que pude ajudar,
aos com quem compartilhei a vida,
o trabalho, a dor e a alegria.
Mas também, Senhor,
hoje quero te pedir perdão.
Perdão pelo tempo perdido,
pelo dinheiro mal gasto,
pela palavra inútil
e o amor desperdiçado.
Perdão pelas obras vazias
e pelo trabalho mal feito,
perdão por viver sem entusiasmo.
Também pela oração
que aos poucos fui adiando
e que agora venho Te apresentar,
por todos os meus olvidos,
descuidos e silêncios,
novamente Te peço perdão.
Nos próximos dias começaremos um ano novo.
Para a minha vida diante do novo calendário
que ainda não se iniciou
e Te apresento estes dias,
que somente Tu sabes se chegarei a vivê-los.
Hoje, Te peço para mim,
meus parentes e amigos,
a paz e a alegria,
a fortaleza e a prudência,
a lucidez e a sabedoria.
Quero viver cada dia com otimismo e bondade,
levando a toda parte um coração cheio de compreensão e paz.
Fecha meus ouvidos a toda falsidade
e meus lábios a palavras mentirosas,
egoístas ou que magoem.
Abre sim, meu ser a tudo que é bom.
Que meu espírito seja repleto somente de bênçãos
para que as derrame por onde passar.
Senhor, a meus amigos que lêem esta mensagem,
enche-os de sabedoria, Paz e Amor.
E que nossa amizade dure para sempre em nossos corações.
Enche-me também, de bondade e alegria
para que todas as pessoas que eu encontrar no meu caminho
possam descobrir em mim, um pouquinho de Ti.
Dá-nos um ano feliz.

Por que Colagem?

Inicialmente, preparei os textos que aqui serão apresentados sob a forma de livros. Sim, no plural, pois serão vários volumes. Eles levaram o nome COLAGEM e o blog foi chamado de colageemais, por ter julgado esse um título mais apropriado para um blog, já que além das colagens, que será explicado mais à frente, também trato de outros assuntos de interesse geral. Os livros continuam com o mesmo título COLAGEM. Mas, porque COLAGEM?
E o porquê? Todos havemos de concordar que, nos dias atuais, a Internet vem representando o mais contundente meio de comunicação entre grande parte da população mundial. Pois foi com base nesta premissa que resolvi compilar conteúdos, os mais diversos, de emails que venho recebendo há algum tempo.
A compilação não teve a preocupação de classificar o conteúdo das mensagens. Histórias, estórias, mensagens de otimismo, passagens jocosas. Conteúdos invocando Deus. E muitos outros temas. Não existe preconceito ou discriminação. Todos foram registrados. Daí o título escolhido: COLAGEM.
Aqui no blog, estarei publicando o conteúdo dos livros em posts individualizados. Aqueles que desejarem ver o conteúdo de cada livro em sua forma integral, poderão consultar os links constantes da barra lateral.

O objetivo que tracei foi o de realmente fazer uma colagem de diversas mensagens recebidas, visando possibilitar ao leitor a oportunidade de não precisar ler o livro em páginas contínuas, como se um romance fosse, uma história policial, ou um livro de auto-ajuda. Quem sabe até possa vir a ser considerado um livro de auto-ajuda? Não foi a intenção. O leitor poderá abrir em qualquer página. Caso o assunto não seja de seu inteiro agrado, logo a seguir outro assunto poderá ser encontrado, quem sabe mais interessante que o anterior, e assim por diante.
Esse mosaico de mensagens vem como forma de dar oportunidade àqueles que ainda não navegam pela grande rede, de desfrutarem momentos agradáveis e deliciosos, partilhados por relacionamentos anônimos, muitas das vezes com pessoas que nunca encontramos, ou encontraremos. Mas um encontro casual também poderá ocorrer.
Com toda certeza, cada mensagem, ou assunto, poderá ter um autor. Procurei sempre dar o devido crédito a cada um, nem sempre conseguindo, mesmo consultando insistentemente a Internet com seus diversos sites de busca. É quase regra geral, receber um email com a expressão Autor Desconhecido. Muitas vezes não é assim. Um autor existe, mas nem sempre é citado. Peço desculpas pela falta do crédito correspondente, mas gostaria que todas as mensagens recebidas tivessem o autor identificado. Àqueles que porventura conheçam algum autor de um dos trechos apresentados, aceitarei de bom grado a informação para que possa dar o devido crédito em próximas edições. Meu email: lcdias@lcdias.com.br.
A grande maioria do que aqui é apresentado foi recebido em arquivo com o formato de apresentação gráfica, tendo sido devidamente convertido para facilidade de edição e leitura.
A quantidade de mensagens que recebo por email diariamente é grande e isso deve ser creditado à enorme facilidade de transmissão de informação que a Internet coloca à disposição de todos, permitindo que cada um difunda tudo aquilo que acredita ser de interesse de parentes, amigos, colegas de trabalho e de outros relacionamentos.
Que estes livros sejam de agrado dos leitores, pois só assim o trabalho pode ser reconhecido como de utilidade.

Obrigado.

Luiz Carlos Dias

Meu canal de slides