sexta-feira, 30 de junho de 2006

Como será o comportamento das ações hoje, na Bolsa de Valores?

Pois bem. Ontem os homens do FOMC - Federal Open Market Committe, do Federal Reserve Bank, lá nos Estados Unidos, se pronunciaram e os mercados mundiais ficaram com a sensação de que o aumento de juros no mercado americano deve ser o último dos tempos atuais. Pelo sim, pelo não, as Bolsas de Valores mundo a fora interpretaram positivamente e subiram bem. Por aqui, a BOVESPA apresentou uma alta de 4,7%. Hoje já verificamos uma alta de mais de 2,5% na Bolsa de Tóquio e na Bolsa de Hong Kong.
Mas e aqui no Brasil? Como será o dia de hoje? Analisando os gráficos de IBOVESPA, encontramos significativa resistência por volta dos 36.000 pontos. Vencida esta barreira, a próxima está por volta dos 37.000 pontos e depois 39.000 pontos, o que significa uma possibilidade de ganhos para o Índice, mantidas as atuais condições de mercado. Não esqueçam, de possíveis e prováveis realizações de lucro entre hoje e segunda-feira, 03/07. Lembremo-nos dos números mágicos de Fibonacci. Dificilmente eles falham. Os indicadores em geral são favoráveis. O IFR - Índice de Força Relativa vem apresentando alta desde a sessão de 14/06, mas ainda está abaixo dos 70. Para uma alta que já atingiu ontem o sexto pregão, as Bandas de Borllinger apresentam uma consistente convergência, o que é bom.
Com relação aos papéis negociados em Bolsa, Vale PNA está em um bom momento: o aumento de 19% para seus produtos no mercado externo foi fechado; a recompra de ações, anunciada anteriormente pode significar uma força extra, caso concretizada e a muito provável retomada do investimento global, significaria aumento da demanda por minério de ferro, principalmente pelos grandes consumidores: os mercados japonês e chinês.
Os indicadores gráficos também mostram-se favoráveis, existindo a caracterização de um gap verificado no pregão de ontem, que deve ser olhado com bastante atenção. Já as Bandas de Bollinger indicam leve convergência, o que deve ser encarado com prudência, pois o papel está chegando próximo a uma importante resistência, por volta dos R$ 44,00 e o IFR está se aproximando dos 70. Atenção! Podemos dizer que estamos correndo em um canal de alta, porém muito estreito, o que merece atenção. Em resumo, o momento parece bom para o papel, embora alguma realização de lucro possa ocorrer entre hoje e terça-feira (04/07).
Petrobrás é outro papel que deve ser observado com atenção, pois a análise gráfica é semelhante à de Vale, com uma aparente vantagem que é a possibilidade de rompimento de forte resistência por volta de R$ 43,00. A concretização deste rompimento, hoje, poderá significar que o papel rumará aos R$ 46,00, em breve.
Não podemos deixar de comentar o setor siderúrgico. As recentes fusões/incorporações têm mexido muito com o setor e ganhos razoáveis podem ocorrer no curto prazo.
Mas não só de maravilhas é feito o mercado. Cuidado com os papéis na área de telecomunicações. Eles não vêem apresentando os resultados esperados e podem trazer preocupações. Telemar Norte Leste (TAMR5) está próximo de vencer uma resistência significativa por volta de R$ 44,00. É interessante observar esta situação, pois o papel atingiu sua mais baixa cotação nos últimos 10 meses. Sua alta mais pronunciada ocorreu em novembro de 2005, quando atingiu R$ 64,00. de lá para cá foi só queda. Olho vivo!
Telemar PN (TNLP4) encontra-se na mesma situação de sua irmã acima comentada. fechou ontem a R$ 27,95 e a resistência mais próxima está por volta de R$ 30,00 e depois R$ 34,00. para quem gosta de emoções, pode ser uma boa pedida.

Meu canal de slides